Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos discute o Futuro do Alimento em Campinas

 

A Ciência de Alimentos assume um papel cada vez mais importante diante dos desafios da sociedade moderna e para a população mundial quanto ao envelhecimento saudável, à associação de doenças e dietas, e a alimentação como aliada a preservação da saúde.

A 13ª edição do Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos (SLACA) abordará O Futuro do Alimento, de 10 a 12 de novembro, na Expo Dom Pedro, em Campinas.

A discussão em torno do tema desta edição norteia todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 30% da população mundial global é malnutrida. Estudos apontam de 2020 até 2022 toda a União Europeia consumirá menos alimentos que China e Índia juntos.

“O Brasil como um todo pode desempenhar papel cada vez mais relevante na área de Alimentos no cenário internacional. A enorme diversidade de Alimentos, de norte a sul do país, a presença de cursos de Pós-graduação e graduação na área de Alimentos (Ciência, Tecnologia e Engenharia de Alimentos) de nível internacional, a Indústria de Alimentos forte e atuante, nos indicam que há um cenário altamente desafiador a ser trabalhado”, reforça a presidente do Slaca, Gláucia Pastore.

As mudanças sociais e de comportamento de consumidores na escolha por novos alimentos e produtos incluem estudos constantes e a busca por processos tecnológicos, de embalagem, e novos aditivos em alimentos.

O SLACA apresentará pesquisas para reduzir ou prevenir mudanças causadas por microrganismos, oxidação dos componentes dos alimentos e reações enzimáticas e não enzimáticas.

Os participantes acompanharão estudos inéditos sobre doenças degenerativas e envelhecimento com os benefícios dos alimentos funcionais como fontes de prevenção e melhoria na saúde.

Pesquisadores abordarão a biotransformação dos alimentos como fonte de nutrientes, microbiologia de alimentos, a importância dos pré e próbioticos; a necessidade de tecnologias limpas para as indústrias de alimentos; os avanços em ciência sensorial e estudos do consumidor.

O Simpósio já reuniu cerca de 20 mil participantes de 40 países e mais de 12.000 trabalhos científicos foram apresentados ao longo de suas edições.

O SLACA tem sua marca consolidada no meio acadêmico, científico e empresarial, e este ano contará com palestrantes internacionais da Dinamarca, Suécia, Portugal, Alemanha, Estados Unidos e da América do Sul. Também estão confirmados

palestrantes brasileiros de diversos institutos de pesquisas e universidades para debater os avanços e as tendências dos alimentos nos próximos anos em cursos, conferências, simpósios e módulos temáticos.

Os melhores trabalhos científicos do congresso serão conhecidos na terça-feira (12/11) e publicados na revista Food Research International.

 

Homenagens

Promovido pela Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Unicamp, a edição deste ano homenageará (in memorian) na cerimônia de abertura (10/11) um dos idealizadores do curso e um dos pioneiros na área de bioquímica dos alimentos no Brasil, o professor Yong Kun Park.

O pesquisador descobriu que a própolis das abelhas contém elementos que podem ajudar a combater alguns tipos de células cancerígenas, e ajudou a desenvolver um produto constituído de isoflavonas agliconas de soja patenteado com ajuda da Agência Inovação da Unicamp (Inova), que substitui a atividade do hormônio feminino estrogênio.

O Slaca 2019 também prestará uma homenagem à médica e professora Sílvia Regina Brandalise, conhecida e reconhecida por idealizar em 1980 e liderar até hoje o Centro Infantil Doutor

 

Domingos Boldrini, em Campinas, considerado o maior hospital especializado da América Latina na área da onco-hematologia.

 

13ª edição do Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos (SLACA)

Data: 10 a 12 de novembro

Local: Expo Dom Pedro- Campinas

Informações: https://2019.slaca.com.br/programacao-preliminar/

 

Desenvolvido por KYU design gráfico