Pesquisa Global FATitudes™ comprova que consumidores monitoram gorduras e óleos em alimentos pré-fabricados

 


A maioria dos consumidores acredita que os tipos de óleo e gordura são fatores importantes na hora da compra. No Brasil, 60% preferem alimentos com baixo teor de gordura saturada

A maioria dos consumidores (68%) no mundo todo relata que monitora o tipo e a quantidade de óleo e gordura em alimentos pré-fabricados, de acordo com a pesquisa global FATitudes da Cargill. A pesquisa confirma que consumidores leem atentamente os rótulos de alimentos pré-fabricados para saber o que consomem e que o tipo de óleo e gordura são fatores importantes na compra.

FATitudes é uma pesquisa anual realizada pela Cargill para aprender mais sobre a visão, consciência e hábitos dos consumidores com relação a gorduras e óleos encontrados nos alimentos pré-fabricados, além de informar sobre o futuro das inovações da indústria alimentícia. Neste ano, aproximadamente 6.600 pessoas responsáveis pelas compras de alimentos em casa foram entrevistadas em 12 países, incluindo Estados Unidos, Alemanha, China, Brasil e Reino unido, entre outros.

“Este tipo de pesquisa é importante porque dá, tanto à Cargill quando aos consumidores, um caminho para nossos esforços em inovação”, disse Nese Tagma, diretora global de gerenciamento de estratégia e inovação de óleos vegetais da Cargill. “Com base na mudança de atitude dos consumidores em relação a óleos e gorduras nos últimos anos, sabemos que estão interessados em consumir quantidades saudáveis de óleos. Oferecemos uma grande variedade de soluções em óleos e gorduras, incluindo a linha Lévia, que permite a redução de saturados em percentuais ao redor de 30%, a depender do tipo de produto. A pesquisa é essencial para guiar nosso pensamento na hora de acompanhar as mudanças nos gostos e opções saudáveis, seja revitalizando um produto que já está no mercado ou desenvolvendo um novo óleo para fritura”.

Veja alguns dos principais resultados da pesquisa:

• A maior parte dos consumidores em todo o mundo relata que a quantidade de gordura (70%) e o tipo de óleo (67%) são fatores importantes na hora de determinar quais alimentos pré-fabricados comprar.

• A frequência com a qual o consumidor lê os rótulos é diferente dependendo da região. Os consumidores chineses são os que prestam mais atenção (89%), enquanto os alemães são os que prestam menos atenção (48%)

• Quase três quartos dos brasileiros (71%) relatam acompanhar de perto as gorduras e os óleos nos alimentos que compram e 60% indicaram a maior probabilidade de comprar um produto alimentício com baixo teor de gordura saturada.

• O azeite de oliva está no topo das listas em todos os países como impacto de compra e impressão de alimento saudável em alimentos pré-fabricados, seguido por óleos de peixe e abacate.

• A grande maioria dos consumidores globais, 93%, tem conhecimento do Ômega 3, que é um nutriente importante com benefícios à saúde que muitos consumidores não conseguem por meio da sua dieta normal.

Influência de afirmações nas embalagens de comida:

• A maior parte dos consumidores consulta os rótulos a procura de afirmações sobre gorduras (sem gordura, baixo teor de gordura, etc.) em alimentos pré-fabricados e 54% admitem que essas informações aumentam a probabilidade de compra.

• Consumidores chineses (62%) e brasileiros (61%) indicam que têm maiores chances de comprar um produto com uma afirmação de sustentabilidade. Consumidores russos (73%) indicam que têm maiores chances de comprar um produto não modificado geneticamente.

• Na maioria dos países, uma certificação de produto orgânico na embalagem tem mais impacto na compra do que uma verificação de que o alimento não foi modificado geneticamente.

Allison Webster, Diretora de Pesquisas e Comunicados de Nutrição do International Food Information Council (IFIC), enfatiza a importância dessa perspectiva global. “A pesquisa da IFIC nos Estados Unidos mostra que as informações nutricionais, a data de validade e os ingredientes são consultados com mais frequência, mas rótulos e afirmações de saúde também influenciam muito na decisão do consumidor”, disse. “A pesquisa FATitudes da Cargill observa comportamentos e ideias parecidas relacionadas, especificamente, a óleos e gorduras, agora de um ponto de vista global. Essas perspectivas globais evidenciam diferenças importantes entre países e fornecem informações fundamentais sobre como as pessoas ao redor do mundo encaram duas perguntas importantes: “O que eu deveria comer e por quê?”

O objetivo da FATitudes é fornecer ideias para incentivar a inovação

Os resultados da FATitudes ajudam inovadores da área alimentícia a compreender o que o consumidor quer e permite que eles desenvolvam produtos inovadores compatíveis com esses desejos e necessidades. Os insights de consumidores permitem que o desenvolvimento estratégico de produtos seja mais eficiente.
“A comida está se tornando cada vez mais personalizada. Os consumidores baseiam suas compras em ingredientes específicos. Ao mesmo tempo, a sociedade está obrigando as empresas de ingredientes a desenvolverem mais opções para consumidores que se preocupam com a saúde. Usar as opiniões dos consumidores nos ajuda a inovar de diferentes formas que equilibrem as pressões sociais com as preferências individuais por produtos saudáveis, sustentáveis e com bom custo benefício”, disse Florian Schattenmann, CTO e vice-presidente de inovação e P&D da Cargill.

Desenvolvido por KYU design gráfico